Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Campanha incentiva população a dar água aos animais que vivem nas ruas no verão




A Secretaria Especial dos Direitos Animais (SEDA), de Porto Alegre (RS), está promovendo uma campanha para que neste verão a população se mobilize incentivando amigos, vizinhos e familiares a colocarem potes de água aos animais que vivem nas ruas.
Vamos fazer nossa parte?? mais um projeto onde podemos exercer a solidariedade e mostar que somos HUMANOS de verdade!

A ideia é conseguir reduzir os números de desidratação, que é um dos quadros clínicos mais comuns na medicina veterinária, pois são muitas as doenças que podem causar perdas excessivas de líquidos ou diminuição do consumo de água. Os animais jovens têm entre 70% e 80% do peso vivo em água, enquanto os adultos, entre 60% e 65%.

São várias as causas que levam à desidratação, entre elas a falta de alimento, doenças sistêmicas que inibem os centros de apetite e sede, e a privação de água. Urina em excesso, problemas de estômago e intestino, respiração ofegante e salivação além do normal também podem ser sintomas.

Por isso, a SEDA convida todos a participarem da campanha e praticarem solidariedade, recomendando que a água oferecida aos animais abandonados seja reposta ou trocada durante o dia, inclusive para evitar a dengue.








quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Como tratar uma mulher....... é pra quem pode!


Add caption


quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Notícias da Seda.........

Pessoal, notícias do Seda!
Quando foi criada, nós postamos a matérias e estamos acompanhando o desenvolvimento dessa secretaria que surgiu para ajudar nossos amigos peludos.
Abaixo, matéria.

SEDA completa três meses com ações efetivas no controle populacional animal

A Secretaria Especial dos Direitos Animais (SEDA) completa três meses no próximo dia 25 de outubro. Desde a sua criação, a Pasta vem trabalhando em várias frentes, com o objetivo de combater os maus tratos e realizar um efetivo controle reprodutivo de animais domésticos.

Estima-se que existam mais de 500 mil animais abandonados somente em Porto Alegre, o que corresponderia a um para cada três habitantes. Outro dado que chama atenção é a quantidade de cães e gatos abandonados, principalmente às margens das rodovias, na época de verão. “Em decorrência dos dias mais longos, na primavera e no verão o cio das gatas pode ocorrer de 21 em 21 dias e dura de cinco a dez dias. Cada ninhada pode dar até quatro filhotes. No caso de cães, uma fêmea de porte grande pode gerar 10 filhotes, enquanto que a pequena pode dar em média três de uma só vez”, explica a veterinária da SEDA, Márcia Generasca.

A expectativa da primeira-dama Regina Becker, voluntária responsável pela SEDA, é de que daqui 10 ou 15 anos a Capital se torne referência no cuidado animal e que todos tenham um dono responsável, um lar e o respeito do próximo. “É um trabalho de formiguinha que, além do controle reprodutivo e do combate aos maus tratos, começa com a conscientização da sociedade sobre a vida animal”, diz Regina.

Atendimento

Entre 20 de setembro e 18 de outubro, a equipe de veterinários da SEDA castrou 72 cães e 30 gatos. Parte dos 102 animais foram recolhidos pela Secretaria após atropelamentos e maus tratos, e outros chegaram através do 156 da PMPA, e, de protetoras independentes.

Já o projeto Bicho Amigo Unidade Móvel II castrou, entre os meses de julho e outubro, 1.098 animais domésticos em bairros e vilas em processo de remanejamento e transferência, como as vilas Dique e Nazaré. O outro ônibus, Bicho Amigo Unidade Móvel I, doado pela Associação dos Transportadores de Passageiros de Porto Alegre (ATP), será utilizado num convênio entre a Prefeitura e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul para atendimento nas vilas Chocolatão, Santa Terezinha e Bernardino Silveira Amorim e nos loteamentos Arco Íris e Bela Vista. O veículo está adaptado com todo o instrumental médico-cirúrgico em atendimento às exigências legais dos Conselhos Regional (CRMV) e Federal de Medicina Veterinária (CFMV), e possui compartimentos para acomodação de cães e gatos. As ações envolvem exames laboratoriais e nutricionais, procedimentos pré e pós-operatórios e esterilização de cães, gatos e cavalos.

O 156 tem sido uma das ferramentas mais utilizadas pela população para denunciar o descaso com os animais. A equipe da Seda tem atendido grande parte das denúncias, e, na maioria dos casos os animais têm permanecido sob os cuidados dos demandantes. Em outras situações, são retirados das ruas, tratados, castrados e abrigados na Área de Medicina Veterinária da SEDA até a doação. Em três meses, 15 cães, na maioria adultos, receberam um lar.

Casos de abuso e maus tratos também podem ser denunciados pelo e-mail 156@smgl.prefpoa.com.br.



Fonte: Prefeitura de Porto Alegre



sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Turma da Mônica ajudando a cuidar dos animais!

Pessoal, a partir desta semana, começam a veicular na Globo quatro filmes animados, estrelados pelos personagens da Turma da Mônica, para incentivar as pessoas a cuidarem bem de seus bichos de estimação...

Vale a pena conferir, mas uma iniciativa maravilhosa de educar as nossas crianças que os animais não são brinquedos, e merecem todo o nosso respeito e carinho.
E lembrando sempre, nunca abandone o seu bichano, pois vc tem várias pessoas e ele só vc!

 
 
 
Ameiiiiiiiiiiiii e vcs???

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

História do salto alto!

O Salto Alto

Quem duvida que o saldo alto é um feitche dos homens?
O salto alto alonga a perna e deixa o caminhar sensual de quem o usa, e também e é considerado uma arma poderosa de sedução na hora da conquista.

História
Como surgiu o salto alto?

Apesar de não haver indícios sobre quem criou o salto alto, sabe-se que ele foi amplamente utilizado a partir do século 17 na corte do rei Luís XIV (1643-1715), da França, que abusava do luxo, das perucas e dos sapatos de salto. Dizem as más línguas (e os registros históricos) que Luís XIV não passava de 1,60 metro, por isso adorava sapatos que pudessem aumentar sua estatura.

Apesar disso, o salto ficou realmente conhecido no reinado seguinte. Luís XV não só levou a fama, como também virou nome de um tipo de salto, largo na ponta e na base e afinado no meio. "O salto era peça exclusiva do vestuário masculino e apenas na corte de Luís XV passou a ser utilizado por mulheres", diz João Braga, coordenador do curso de história da moda do Senac, em São Paulo.


Hoje em dia, em vez de representar a nobreza, os saltos remetem à sensualidade da mulher, ressaltando seios, pernas e quadris. "Estudos indicam que o salto alto é o elemento que mais desperta a libido e o fetiche nos homens, seguido pelas meias finas", diz o professor.

• O talon rouge (salto vermelho) era de uso exclusivo dos nobres. Um detalhe: apenas os saltos eram vermelhos, o restante do calçado podia ser de outra cor. O vermelho também era utilizado para representar poder e nobreza.

• Apesar de o salto alto "moderno" ter surgido apenas no século 17, açougueiros egípcios já utilizavam plataformas para manter os pés longe da sujeira. A mesma tática foi usada pelos europeus no período anterior ao salto. As chamadas chapans chegavam a medir 60 centímetros. "Naquela época as ruas eram imundas, e os ricos utilizavam as chapans para proteger os pés e sapatos", afirma o professor João Braga.



terça-feira, 28 de junho de 2011

Seda

Aprovada criação da Secretaria Especial dos Direitos Animais


27/06/2011
Controle reprodutivo e combate aos maus tratos são atribuições da Seda

No final da tarde de hoje, 27, o projeto de lei do Executivo que cria a Secretaria Especial dos Direitos Animais (Seda) foi aprovado na Câmara Municipal de Porto Alegre/RS.

O prefeito José Fortunati disse que a aprovação da nova secretaria significa um grande salto de qualidade na relação do poder público para com as políticas voltadas aos animais. Fortunati ressaltou que a iniciativa visa, além de tratar de uma questão voltada à saúde pública, pela proliferação de doenças, abordar de forma mais adequada os animais de rua, com ações de controle populacional, principalmente na periferia da cidade, e da adoção responsável.

Histórico: O processo tramitou na Câmara Municipal desde 13 de abril, entregue pelo prefeito José Fortunati e a primeira-dama Regina Becker. A proposta cumpriu todos os trâmites legais, aprovada nas comissões de Constituição e Justiça (CCJ); de Economia, Finanças, Orçamento e do Mercosul (Cefor); de Urbanização, Transporte e Habitação (Cuthab); e de Saúde e Meio Ambiente (Cosmam).

Bicho Amigo é um dos projetos sob responsabilidade da nova secretaria

 A nova secretaria tem como objetivo estabelecer e executar políticas públicas destinadas à saúde, proteção, defesa e bem-estar animal.


Também caberá à secretaria gerir ações, em desenvolvimento e futuras, como o projeto Bicho Amigo, que atua no controle reprodutivo de cães e gatos, combate aos maus-tratos, educação ambiental e guarda responsável, implementado pela Comppad. O trabalho realizado pela Seda terá embasamento legal, fundamentado na Constituição Federal e em legislação específica.










quinta-feira, 2 de junho de 2011

Marilyn Monroe

Marilyn Monroe personificou o glamour hollywoodiano com incomparável brilho e energia que encantaram o mundo. Apesar de sua beleza deslumbrante, suas curvas e lábios carnudos, Marilyn era mais do que um símbolo sexual na década de 50. Sua aparente vulnerabilidade e inocência, junto com sua inata sensualidade, a tornaram querida no mundo inteiro. Ela dominou a Era das grandes estrelas e, sem dúvida, foi a mulher mais famosa do século 20.
Frases da diva:

"É melhor ser infeliz sozinha do que ser infeliz acompanhada."

" Se sou estrela, foi o público que me fez estrela, não o estúdio nem ninguém em particular, mas o público.

" Ninguém nunca me disse que eu era bonita quando eu era pequena. Deviam dizer isso a todas as meninas, mesmo que elas não sejam.

" Não sei quem inventou o salto alto, mas todas as mulheres devem muito a esta pessoa."

 "Não quero fazer fortuna, só quero ser maravilhosa"

 "Os cães nunca me mordem. Só os humanos"

 "Eu sei que eu pertenço ao público e ao mundo, não por ser talentosa ou mesmo bonita, mas   porque eu nunca pertenci a nada e a ninguém."

 "Uma garota só precisa de um garoto que possa ser homem o bastante para prová-la que nem todos os homens são iguais"
"Parte de mim tem medo de se aproximar das pessoas, pois teme que elas me deixem."

"Todo mundo é uma estrela e merece o direito ao brilho."

 "Eu estou bonita, mas não sou bela. Tenho pecados, mas não sou o diabo. Sou boa, mas não um anjo."

"Tenho fantasias demais para ser uma dona de casa. Acho que sou uma fantasia."

 "Kinsey disse que uma mulher só começa a viver a partir dos 30 anos.É uma boa notícia. Além do mais, é verdadeira" 

"Apenas duas gotinhas de Chanel nº5." (em resposta provocante a um jornalista que quis saber o que ela usava para dormir, em 1955)

"Mulher simples, trinta anos, bem em todos os sentidos, mas, até agora, muito pouco feliz no amor, com rendimento médio de quinhentos mil doláres por ano, procura homem honesto e sensível, pode ser calvo, para relação séria. Responder a Marilyn Monroe, Sutton Place, Nova Iorque." (E não recebeu uma única resposta - FONTE: Autobiografia de Marilyn Monroe, Rafael Reig).


"Lá estava o meu nome iluminado. Eu disse `Deus, alguém cometeu um erro`. Mas lá estava, todo iluminado. E eu sentei e disse, `Lembre-se você não é uma estrela`. Porém, lá estava todo iluminado."


Simplesmente Marilyn...............











segunda-feira, 2 de maio de 2011


Eles têm animado gerações de homens. Fez os soldados americanos da segunda guerra mundial sonharem em pleno campo de batalha. O que começou como um exercício de óleos logo foi tomando rumos diferentes, alcançando as fuselagens das máquinas dos combatentes e tornando-se uma característica essencial do mundo masculino de garagens e casernas.

Falar sobre as pin-ups é voltar ao fim do século 19, época em que o teatro de revista transformava dançarinas em estrelas, fotografadas para revistas, anúncios, cartões e maços de cigarros. Em Paris, dois artistas, Alphonso Mucha e Jules Cheret, criaram as primeiras imagens de mulheres em poses sensuais para pôsteres, com trabalhos marcados pela presença de contornos e detalhes. A arte dos pôsteres virou escola e influenciou artistas até as primeiras décadas do início do século 20, quando os calendários também passaram a trazer desenhos de mulheres com silhuetas idealizadas pela imaginação masculina da época. E é justamente a partir do ato de pendurar ilustrações nas paredes que o nome pin-up (em inglês, pin up) surgiu.

Foi na década de 40, contudo, que as pin-up girls (ou “garotas penduradas”) viveram o auge do sucesso. Numa época em que mostrar as pernas era atitude subversiva e ser fotografada nua, atentado ao pudor, lápis e tinta davam forma a essas mulheres, carinhosamente chamadas de “armas secretas” pelos soldados americanos – na Segunda Guerra Mundial, elas serviam de alívio para os pracinhas que arriscavam a vida nos campos de batalha. Betty Grable foi uma das mais populares dentre as primeiras “pin-ups”. Um de seus posters tornou-se onipresente nos armários destes soldados.

O conceito das garotas pin-up era bastante claro: eram sensuais e ao mesmo tempo inocentes.

A verdadeira pin-up jamais poderia ser vulgar ou oferecida, apenas convidativa. Asseguradas pelos traços sofisticados vindos da art-nouveau, elas vestiam peças de roupa que deixavam sutilmente à mostra suntuosas pernas e definidas cinturas. Era o bastante para alimentar a fantasia dos marmanjos. Das ilustrações de papel, as pin-ups logo ganharam vida ao serem encarnadas por atrizes como Betty Grable e Marilyn Monroe, ou fotografadas por modelos voluptuosas como Bettie Page, também chamada de “rainha das curvas”.


A partir dos anos 70, a indústria do sexo passou a desmanchar a aura misteriosa dessas mulheres, graças a filmes pornográficos e revistas de nu feminino.
Época mágica, onde as mulheres eram endeusadas, onde o bonito era não mostrar, apenas insunar............

segunda-feira, 25 de abril de 2011

CARRIS APOIA PROJETO BICHO AMIGO

CARRIS DIVULGA PROJETO BICHO AMIGO

Ônibus divulgam cartazes do Projeto Bicho Amigo no RS


02 de abril de 2011
Parte da frota de ônibus da Carris circula por Porto Alegre (RS) com cartazes que divulgam o Projeto Bicho Amigo, implementado pela prefeitura, por meio da Coordenadoria Multidisciplinar de Políticas Públicas para Animais Domésticos (Comppad), ligada ao Gabinete da Primeira-Dama.
O material de divulgação, além de citar ações previstas pelo projeto, como controle populacional de animais e educação para guarda responsável, exibe foto da Unidade Móvel 2, que fará o transporte de animais domésticos de vilas populares da cidade para procedimento de esterilização em clínica veterinária.
Unidade Móvel 2 – O ônibus, doado pela Carris, foi adaptado com compartimento para cães e gatos e gabinete e possui acomodações para atendimentos emergenciais. O veículo foi grafitado pelo artista Leopold Kunrath, com ilustrações coloridas e o logotipo do projeto.

segunda-feira, 28 de março de 2011

A carta da Terra...


A Carta da Terra é uma declaração de princípios fundamentais para a construção de uma sociedade global no Século que seja justa, sustentável e pacífica. A mesma procura inspirar em todos os povos um novo sentido de interdependência e de responsabilidade compartilhada para o bem-estar da família humana e do mundo em geral. É uma expressão de esperança e um chamado a contribuir para a criação de uma sociedade global no âmbito de uma conjuntura histórico-crítica. A visão ética inclusiva do documento reconhece que a proteção ambiental, os direitos humanos,o desenvolvimento humano eqüitativo e a paz, são interdependentes e indivisíveis.
Isto fornece um novo marco com relação à maneira de pensar sobre estes temas e de como abordálos. O resultado também inclui um conceito mais amplo sobre o que é o desenvolvimento sustentável.

Qual é a origem e a história da Carta da Terra? Em 1987, a Comissão Mundial das Nações Unidas para o Ambiente e Desenvolvimento fez um chamado para a criação de uma carta que tivesse os princípios fundamentais para o desenvolvimento sustentável. A redação da Carta da Terra foi um dos assuntos não concluídos da Cúpula da Terra no Rio em 1992. Em 1994 Maurice Strong, Secretário Geral da Cúpula da Terra e Presidente do Conselho da Terra e Mikhail Gorbachev, Presidente da Cruz Verde internacional,lançaram uma nova Iniciativa da Carta da Terra com o apoio do Governo dos Países Baixos. A Comissão da Carta da Terra foi formada em 1997 para supervisar o projeto e estabeleceu-se a Secretaria da Carta da Terra no Conselho da Terra na Costa Rica.

quinta-feira, 24 de março de 2011

Projeto Bicho Amigo


Foi entregue nesta terça-feira, 22, a unidade móvel II do Projeto Bicho Amigo, implementada pela prefeitura (Porto Alegre), por meio da Coordenadoria Multidisciplinar de Políticas Públicas para os Animais Domésticos (Comppad). O ato ocorreu no Largo Glênio Peres com a presença do prefeito José Fortunati e da primeira-dama, Regina Becker. (fotos) (vídeo)

Na ocasião foi assinada a cedência de uso do ônibus doado pela Carris, que tem como objetivo transportar animais domésticos de vilas populares da Capital para as clínicas de esterilização.


O ônibus foi adaptado com compartimentos para cães e gatos e gabinete, e possui acomodações para atendimentos emergenciais, durante o transporte à clínica veterinária. Os animais atendidos, principalmente oriundos das vilas que são remanejadas na Capital, receberão vermífugo e microchip com dados de identificação do proprietário.

O prefeito destacou a importância da parceria com as ONGs, protetores de Porto Alegre e com o Ministério Público. “Nós somos responsáveis pelos animais que estão na rua, o ser humano não cuida de forma adequada e não cuida do meio ambiente na sua plenitude”. Aos que criticam as ações de políticas públicas voltadas ao bem estar animal o prefeito salientou: “Não podemos ser excludentes! Temos sim que nos preocupar com animais. Nosso dever é estender ao máximo as políticas públicas para qualificar a cidadania e melhorar a vida da população”.


Bicho Amigo: prefeito e Primeira-Dama ressaltam compaixão com os animais

Em seu discurso a primeira-dama, responsável pela Comppad, citou a frase do filósofo alemão Arthur Schopenhauer: “A compaixão pelos animais está intimamente ligada à bondade de caráter, e quem é cruel com os animais não pode ser um bom homem". De acordo com Regina, esse segundo ônibus fará apenas o transporte dos animais até a clínica licitada para castrar 3.072 animais das vilas Dique, Nazaré e Chocolatão. O primeiro, doado pela ATP, possui duas unidades de castração, e será coordenado através da parceria firmada entre a Comppad e a Faculdade de Medicina Veterinária da UFRGS.

Regina ressaltou que inúmeros trabalhos estão sendo realizados para qualificar as políticas públicas voltadas para animais domésticos. Para ela, a coordenadoria está ancorada em três eixos principais: saúde pública; educação para acabar com aus tratos e abandono dos animais, trabalho que vem sendo realizado em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e solidariedade. Entre outras projetos da Compadd estão a criação da Secretaria Especial dos Direitos dos Animais.

O evento integra a programação da Semana de Porto Alegre, alusiva aos 239 anos da cidade. A unidade móvel que foi grafitado pelo artista Leopold Kunrath ficará exposta ao público até esta quarta-feira, 23, das 9h às 17h.

Comppad - A Coordenadoria Multidisciplinar de Políticas Públicas para Animais Domésticos está ligada ao Gabinete da Primeira-Dama. Atua na observação e promoção do bem-estar animal, educando e valorizando ações de guarda responsável e contra os maus tratos.



quarta-feira, 23 de março de 2011

Como surgiu a Mafalda???


Mafalda foi uma tira escrita e desenhada pelo cartunista argentino Quino. As histórias, apresentando uma menina (Mafalda) preocupada com a Humanidade e a paz mundial que se rebela com o estado atual do mundo, apareceram de 1964 a 1973, usufruindo de uma altíssima popularidade na América Latina e Europa.

Mafalda foi muitas vezes comparada ao personagem Charlie Brown, de Charles Schulz, principalmente por Umberto Eco em 1968.

É uma menina de seis anos de idade, que odeia sopa e adora os Beatles e o desenho Pica-Pau. Ela se comporta como uma típica menina na sua idade, mas tem uma visão aguda da vida e vive questionando o mundo à sua volta, principalmente o contexto dos anos 60 em que se encontra. Tem uma visão mais humanista e aguçada do mundo em comparação com os outros personagens.

História

A personagem, cujo nome foi inspirado pela novela Dar la cara, de David Viñas, e alguns outros, foi criada em 1962 para um cartoon de propaganda que deveria ser publicado no diário Clarín. No entanto, Clarín rompeu o contrato e a campanha foi cancelada.
Mafalda somente se tornou um cartoon de verdade sob a sugestão de Julián Delgado, na época o editor-chefe do hebdomadário Primera Plana e amigo de Quino. Foi publicado no jornal de 29 de Setembro de 1964, apresentando somente as personagens de Mafalda e seus pais, e acrescentando Filipe em Janeiro de 1965. Uma disputa legal surgiu em Março de 1965, e assim a publicação acabou em 9 de Março de 1965.

Uma semana mais tarde, dia 15 de Março de 1965, Mafalda começou a aparecer diariamente no Mundo de Buenos Aires, permitindo ao autor cobrir eventos correntes mais detalhadamente. As personagens Manolito e Susanita foram criadas nas semanas seguintes, e a mamãe de Mafalda estava grávida quando o jornal faliu em 22 de Dezembro de 1967.

A publicação recomeçou seis meses mais tarde, em 2 de Junho de 1968, no hebdomadário Siete Días Illustrados. Como os quadrinhos tinham que ser entregues duas semanas antes da publicação, Quino era incapaz de comentar as notícias mais recentes. Ele decidiu acabar com a publicação das histórias em 25 de Junho de 1973.
Desde então, Quino ainda desenhou Mafalda algumas poucas vezes, principalmente para promover campanhas sobre os Direitos Humanos. Por exemplo, em 1976 ele fez um pôster para a UNICEF ilustrando a Declaração Universal dos Direitos da Criança.


Curiosidade: Na Cidade de Buenos Aires existe uma praça chamada Mafalda

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Quem é o seu amante?


(Jorge Bucay - Psicólogo)

" Muitas pessoas tem um amante e outras gostariam de ter um.   Há também as que não tem, e as que tinham e perderam".
  Geralmente, são essas últimas que vem ao meu consultório, para me contar que estão tristes ou que apresentavam sintomas típicos de insônia, apatia, pessimismo, crises de choro, dores etc..
Elas me contam que suas vidas transcorrem de forma monótona e sem perspectivas, que trabalham apenas para sobreviver e que não sabem como ocupar seu tempo livre.

Enfim, são várias as maneiras que elas encontram para dizer que estão simplesmente perdendo a esperança. Antes de me contarem tudo isto, elas já haviam visitado outros consultórios, onde receberam as condolências de um diagnóstico firme:

"Depressão", além da inevitável receita do anti-depressivo do momento.
Assim, após escutá-las atentamente, eu lhes digo que não precisam de nenhum anti-depressivo; digo-lhes que precisam de um "AMANTE "!!!
É impressionante ver a expressão dos olhos delas ao receberem meu conselho.
Há as que pensam: "Como é possível que um profissional se atreva a sugerir uma coisa dessas"?!
Há também as que, chocadas e escandalizadas, se despedem e não voltam nunca mais.
Aquelas, porém, que decidem ficar e não fogem horrorizadas, eu explico o seguinte:
"AMANTE" é aquilo que nos "apaixona", é o que toma conta do nosso pensamento antes de pegarmos no sono, é também aquilo que, às vezes, nos impede de dormir.

O nosso "AMANTE "é aquilo que nos mantém distraídos em relação ao que acontece à nossa volta.
É o que nos mostra o sentido e a motivação da vida.
Às vezes encontramos o nosso "AMANTE " em nosso parceiro, outras,encontraremos nas pesquisas científicas ou na literatura,
na música, na política, na fotografia, no lazer com a família, no esporte, no trabalho, na necessidade de transcender espiritualmente,
na boa mesa, no estudo ou no prazer obsessivo do passatempo predileto....

Enfim, é "alguém!" ou "algo" que nos faz "namorar a vida" e nos afasta do triste destino de "ir levando"!..
E o que é "ir levando"? Ir levando é ter medo de viver.
É o vigiar a forma como os outros vivem, é o se deixar dominar pela pressão, perambular por consultórios médicos tomar remédios multicoloridos, afastar-se do que é gratificante, observar decepcionado cada ruga nova que o espelho mostra, é se aborrecer com o calor ou com o frio, com a umidade, com o sol ou com a chuva.

Ir levando é adiar a possibilidade de desfrutar o hoje, fingindo se contentar com a incerta e frágil ilusão, de que talvez possamos realizar algo amanhã*.
Por favor, não se contente com "ir levando"; procure um amante,
Seja também um amante e um protagonista ... DA SUA VIDA!

Acredite:

O trágico não é morrer,

afinal a morte tem boa memória,

e nunca se esqueceu de ninguém.

O trágico é desistir de viver...

Por isso, e sem mais delongas,

procure um amante ...

A psicologia após estudar muito sobre o tema, descobriu algo transcendental:                   
         
   PARA ESTAR SATISFEITO, ATIVO

E SENTIR-SE JOVEM E FELIZ,

      É PRECISO NAMORAR A VIDA".












quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Sentir-se amado...





Texto da Martha Medeiros para refletir........

Cara diz que te ama, então tá. Ele te ama.

Sua mulher diz que te ama, então assunto encerrado.

Você sabe que é amado porque lhe disseram isso, as três palavrinhas mágicas. Mas saber-se amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença de milhas, um espaço enorme para a angústia instalar-se.

A demonstração de amor requer mais do que beijos, sexo e verbalização, apesar de não sonharmos com outra coisa: se o cara beija, transa e diz que me ama, tenha a santa paciência, vou querer que ele faça pacto de sangue também?
Pactos. Acho que é isso. Não de sangue nem de nada que se possa ver e tocar. É um pacto silencioso que tem a força de manter as coisas enraizadas, um pacto de eternidade, mesmo que o destino um dia venha a dividir o caminho dos dois.

Sentir-se amado é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida, que zela pela sua felicidade, que se preocupa quando as coisas não estão dando certo, que sugere caminhos para melhorar, que coloca-se a postos para ouvir suas dúvidas e que dá uma sacudida em você, caso você esteja delirando. "Não seja tão severa consigo mesma, relaxe um pouco. Vou te trazer um cálice de vinho."

Sentir-se amado é ver que ela lembra de coisas que você contou dois anos atrás, é vê-la tentar reconciliar você com seu pai, é ver como ela fica triste quando você está triste e como sorri com delicadeza quando diz que você está fazendo uma tempestade em copo d’água. "Lembra que quando eu passei por isso você disse que eu estava dramatizando?" Então, chegou sua vez de simplificar as coisas. "Vem aqui, tira esse sapato."

Sentem-se amados aqueles que perdoam um ao outro e que não transformam a mágoa em munição na hora da discussão. Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente bem-vindo, que se sente inteiro. Sente-se amado aquele que tem sua solidão respeitada, aquele que sabe que não existe assunto proibido, que tudo pode ser dito e compreendido.
Sente-se amado quem se sente seguro para ser exatamente como é, sem inventar um personagem para a relação, pois personagem nenhum se sustenta muito tempo. Sente-se amado quem não ofega, mas suspira; quem não levanta a voz, mas fala; quem não concorda, mas escuta.

Agora sente-se e escute: eu te amo não diz tudo.